top of page
Search
  • Writer's pictureMarcia Farias

Ivy League - what exactly is an Ivy League University?




Com certeza você já ouviu falar muito sobre a #Ivyleague.

Mas o que significa Ivy League?

Se você quer estudar nos Estados Unidos, é condição sine qua non que seja numa Ivy League para que seu diploma seja um diploma de peso no mercado internacional?

E para os programas de pós-graduação, como um #LLM, por exemplo, ou um #MBA, #Mestrado ou #Doutorado? O diploma de uma Ivy League "vale mais"?


Vamos por partes.

Ivy League é um grupo de oito universidades que adotaram esse "apelido" na convenção da NCAA, que criou a Divisão I de esportes universitários, em 1954. Existem três divisões de esportes no mundo universitário dos Estados Unidos, as quais são classificadas de acordo com a competitividade no esporte. Geralmente são universidades de maior porte e com farto orçamento para esses esportes.

Em 1954, essas universidades, todas no leste dos Estados Unidos e já muito antes dessa convenção "mergulhadas" em tradição e excelência acadêmica, eram consideradas a elite do basquete masculino e por isso foram reconhecidas.

A origem do nome Ivy (hera) League (liga) é incerta. Há várias explicações para esse nome, mas não fato histórico. Verdade que a maioria, dotada de prédios antigos e recobertos de tijolinhos, tinha a tradição de cobrir seus muros e paredes externas com hera, o que, aliás, é muito bonito. A explicação mais provável é a de que um certo repórter, chateado de ter de cobrir eventos esportivos, referiu-se às universidades de forma irônica como "aquelas universidades cobertas de hera".


À exceção de Cornell, todas essas universidades da Ivy League eram frequentadas exclusivamente por homens. As alunas se matriculavam em outras instituições de excelência conhecidas como Seven Sisters Colleges (Barnard, Smith, MountHolyoke, #Vassar, #BrynMawr, #Wellesley e Radcliffe, com as quais os alunos da Ivy League interagiam socialmente.

Então, quais são as universidades que fazem parte dessa liga com "super poderes"?

Sim, são universidades reconhecidas mundialmente e com programas acadêmicos de excelência.

Estudar numa dessas universidades é um "selo de qualidade" para o estudante e para o profissional, desde que o aluno saiba fazer bom proveito de seus anos nessas instituições.


Mas de forma alguma são elas as únicas universidades com reconhecimento internacional nos Estados Unidos, nem necessariamente as melhores em determinada área de estudo. Além disso, a escolha de uma universidade depende do curso e da adequação acadêmica, social e financeira.


Basta conhecer as Ivy League schools para ver que são beeem diferentes entre si. O aluno que é feliz em uma pode não se dar bem em outra. Então, o "selo" Ivy League não é suficiente para garantir que um aluno específico vai fazer um bom curso ou mesmo ter uma boa experiência fora do Brasil.


Quanto a programas de pós-graduação, é claro que essas universidades oferecem tudo - ou quase tudo.

São tantas outras boas opções, entretanto, que apenas uma boa pesquisa pode definir o melhor caminho a seguir.

Por exemplo, para um L.LM., é interessante verificar se a área do Direito que se quer pesquisar tem um corpo de professores pesquisadores especializado naquele ramo.

Já para cursos em áreas das #hardsciences, uma universidade com enfoque politécnico pode ser mais indicada.


Ou seja, estude e pesquise muito antes de decidir para onde quer aplicar. Há a universidade ideal para cada perfil de aluno. E, por favor, muita calma nessa hora. Não tente fazer tudo de última hora. Estudar fora requer #planejamento.


Ah, e essa foto? É do Annenberg Hall, em Harvard, tirada no meu IPhone e também capa do livro "O Guia Completo para Graduação nos Estados Unidos".



20 views0 comments

Recent Posts

See All

コメント


bottom of page